domingo, 3 de janeiro de 2010

Um pulinho em 2009

Foto: Max Billder

2009 foi um ano maravilhoso, mas começou cheio de incertezas: minha filha recém nascida na UTI, a vontade de curtir todos os meses de licença maternidade com ela, o medo de deixar meus pacientes e clientes “desamparados”, a ansiedade em saber como seria a vida de mãe e de veterinária, se eu conseguiria conciliar, se daria tudo certo.
Logo que a Alice saiu do hospital (e aqui vale lembrar que eu tive síndrome Hellp, por isso ela nasceu prematura, e fiquei 05 dias internada muito mal também) eu já vi que não seria fácil ficar longe dela mas, por uma séria de dificuldades que estávamos enfrentando na clínica, tive que voltar a trabalhar assim que ela completou 02 meses de vida. Foi meu grande baque em 2009. Voltei a trabalhar aos poucos, indo algumas horas por dia, porque ainda estava fraca e fragilizada demais para encarar as mais de 8 horas diárias de trabalho comuns na minha vida. Ficar longe da minha filhota doía, mas o prazer do meu trabalho e de ajudar meus pacientes amenizava um pouco essa dor. Fora todas as neuras de mãe de primeira viagem, eu ainda tinha quilos a perder, uma anemia pra me livrar e precisava me acostumar a doce rotina de não dormir uma noite inteira e de sair correndo da clínica a cada 2 horas para amamentar e curtir um pouco minha filha. Nunca cheguei a pensar que eu não conseguiria. Fazia tudo com tanto amor e com tanta gratidão pela oportunidade que eu estava tendo de começar um ano com minha filha nos braços e uma clínica com um potencial enorme pra ser um sucesso, que tudo me parecia bom demais pra eu reclamar de algum cansaço.
Pela primeira vez na vida eu usei corretivo de olheiras e maquiagem logo de manhã. Achava injusto aparecer de cara amarrotada e olheiras profundas para atender meus clientes, que não tinham nada a ver com a vida de maratona que eu escolhi pra mim.
Aos poucos fui me adaptando, as coisas foram melhorando, os clientes compreendendo que às vezes eu chegava atrasada, outras vezes precisava cancelar um horário... enfim, vivi a maternidade de uma forma diferente da que eu queria, mas nem por isso deixou de ser plena. E a clínica, minha segunda casa, brilhou mais do que nunca. Surgiram muitos convites para entrevistas no Jornal correio, na coluna da querida Valeriana Medrado, e um artigo na revista Cult. E entrevistas na TV também. Fosse no canal 15 (canal a cabo daqui da região) ou na TV integração (rede globo regional ), eu ia sempre feliz da vida, pra falar de tantas coisas legais para os animais e mostrar um pouco do trabalho pioneiro, inovador e diferente da Bichos e Caprichos. Rolou até entrevista no MGTV e na Ana Maria Braga! Enfim, fui convidada do Gente Cult algumas vezes, do Bem viver, do Momento Empresarial, do De tudo um pouco (Lu, valeu demais pelo convite!), do É o Bicho... e eu, que morria de vergonha de câmeras, comecei a gostar “bem muito” delas!
No meio do ano, uma grata surpresa: a Bichos e Caprichos abriu uma filial. Um momento completamente inesperado, dessas coisas que acontecem sem a gente planejar nada. Mas eu não sou boba de perder boas oportunidades, ainda mais quando elas batem na porta!
Com isso tudo, o que mais me preocupa, profissionalmente, é nunca perder a qualidade e respeito com que trato meus pacientes e seus donos. Não me interessa se tenho duas clínicas, se volta e meia apareço na TV, nas revistas e jornais. Escolhi minha profissão por amor e é esse mesmo amor que me move rumo aos meus projetos e metas. Costumo dizer que eu não tenho concorrentes. E não falo isso por arrogância, falo porque a única pessoa que pode me sabotar sou eu mesma. Porque a única pessoa que tenho que superar todos os dias sou eu. Cada um tem seu lugar especial, trabalha de uma maneira única e especial também. A minha é a minha e é com ela que me preocupo. É ela que tento lapidar e melhorar todos os dias. Por mim mesma e por meus pacientes queridos.
Terminei 2009 com um gostinho bom de “trabalho cumprido”, embora exausta. E finco o pé em 2010 com mais gás do que nunca. Outra especialização me aguarda, a continuidade da reforma na nova loja continua e muitas, muitas surpresas legais estão por vir para nossos clientes e amigos. E começam em fevereiro, hein?
Na virada do ano agradeci muitíssimo a Deus pela vida que tenho e pedi somente que continue guiando meus passos rumo a um caminho de evolução (pessoal e profissional – isso não se separa, né?). Que eu consiga sempre perceber essa felicidade do caminho e, naquelas horas bem difíceis que inevitavelmente aparecem, que eu não perca a fé.
Desejo um 2010 maravilhoso para todos que amam os animais, a natureza e têm a consciência de que somos apenas uma pequena parte disso tudo. Muito amor, autoconhecimento, saúde, fé, paz e evolução para todos nós!

(Com gotinhas de lavanda no pulso) Quem ama seu pet levanta a mão e grita: FELIZ ANO NOVOOOOOOOOOOOOOOO!

3 comentários:

  1. Êeeeeeeee!!!
    Minha amiga é famoooosa!!!
    Só agora (no trabalho) consegui ver seus minutos de fama no Mais você (a conexão de casa não deixava o vídeo abrir), e fiquei orgulhosa! A Clínica,Alice, a vida, enfim... está tudo sorrindo pra você, e isso é MUITO BOM!!!

    Beijooooo

    ResponderExcluir
  2. EEEEEEEEEEEEEE! Eu, como cliente, posso dizer que nada ficou devendo... e ainda tenho que agradecer também o Dr. Leandro... que apesar das relutâncias do Pokim, foi um ótimo veterinário também!! Agradecemos por tudo e desejamos um SUPER 2000 e idéias a vocês e a princesa da Alice!!!!!
    Bjos.

    ResponderExcluir
  3. A primeira vez que estive na clínica me deparei com uma veterinária rodeada de bichos e com uma bebezinha linda no colo. Fui lá para entrevistá-la, mas acabou que não resisti ao ver aquela cena e perguntei: Como você consegue conciliar tudo isso tendo uma bebezinha? Ela se da bem com os animais? O instinto de mulher falou mais alto do que o de jornaalista e o papo foi tão bom que acabei saindo de lá sem nenhuma resposta para to texto.Claro, que no domingo a matéria estava pronta e de lá para cá, a Karine tem sido uma das minhas grandes colaboradoras. Parabéns por ser essaa mulher de fibra..." Quem traz na pele essa marca possui a estranha mania de ter fé na vida"

    ResponderExcluir